COMPARTILHAR

Uma decisão do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ) determinou que o Facebook retire do ar a página Pulsos que sangram. Segundo o Ministério Público, a comunidade instigava o suicídio por meio de fotos e mensagens depressivas. Isso teria incentivado uma jovem a se matar por asfixia, de acordo com o órgão. A página não pode mais ser encontrada nas buscas da rede social.

A desembargadora Denise Levy Tredler, relatora do acórdão, destacou que há fortes suspeitas de que alguns adolescentes que seguem a comunidade estejam marcando suicídios coletivos. A medida de retirar a página do site tem como objetivo a proteção de jovens em situações vulneráveis.

“Releva notar, outrossim, existir o perigo de dano de difícil reparação, porquanto são notórias as recentes reportagens jornalísticas de adolescentes, que cometeram suicídio em razão de suposto jogo na internet, o que é, inclusive, objeto de investigação policial, de modo que torna-se imperiosa a necessidade de proteção integral dos menores, considerada a provável situação de perigo em que se encontram”, afirmou.

via TJRJ.