COMPARTILHAR

Lembro ainda como hoje. Era 2009, acho~então não lembro tão bem assim~, e comprei a edição especial do DVD Out of Control das Girls Aloud. A demora foi tão ~pouca~ que o produto só chegou 31 de dezembro do mesmo ano. Já em 2016 comprei uma Mi Band 2 da Xiaomi e que até hoje tá perdida em algum triângulo! Ainda bem que tive o valor estornado e consegui comprar outra que chegou com quatro meses.

Essas são as poucas experiências que tive com compras em sites internacionais. Quem sempre busca algum produto na Gearbest, AliExpress e afins, sabe que é preciso esquecer que um dia algo foi comprado. A maior crítica é o serviço prestado pelos Correios na hora de entregar a encomenda. Mas o que a estatal tem a dizer com isso?

Segundo Andreza Matais, da Coluna do Estadão, os Correios acusam a China de manobra comercial na hora de enviar as mercadorias compradas pelos brasileiros. Os produtos entram no Brasil como cartas simples, em que as tarifas são mais baixas, quando na verdade deveriam chegar por carta registrada – a modalidade é, no mínimo, cinco vezes mais cara. Para a estatal, isso resulta na queda dos lucros.

Lucro dos Correios em 2017

Para este ano, é prevista a entrega de 43 milhões de produtos comprados na China. Com isso, a expectativa é que a estatal lucre R$ 295 milhões. Mas os Correios afirmam que o valor poderia ser maior, caso as encomendas chegassem através de carta registrada. A instituição irá reclamar aos organismos postais internacionais para evitar que este cenário continue.