COMPARTILHAR

A Motorola foi notificada pela Associação Brasileira de Defesa do Consumidor (Proteste) por apresentar uma possível falha na câmera do Moto X4. O smartphone da empresa foi lançado em outubro com preço sugerido de R$ 1.699.

Para a entidade, a câmera do smartphone não foca de maneira funcional, deixando o primeiro plano desfocado. “Caso o consumidor tire uma selfie na frente de um armário de livros, por exemplo, ele ficará desfocado, mas os livros atrás dele estarão completamente focados”, comunicou a Proteste através de nota.

A Proteste informou ainda que o lançamento não possui as condições técnicas esperadas por usuários, além de não corresponder ao preço de venda. A associação pede ainda que a Motorola explique sobre os vícios do Moto X4 aos consumidores, tanto para quem já tem o produto ou para quem pretende comprar.

Outra ressalva da entidade é a devolução imediata do dinheiro ao consumidor ou a troca por outro smartphone, em perfeitas condições, caso esses vícios não sejam sanados num prazo de 30 dias.

Com a palavra… Motorola

Em nota enviada para a imprensa, a Motorola informou que já tomou conhecimentos dos questionamentos da Proteste. A empresa disse ainda que vai solicitar as amostras utilizadas para análise e dialogar com a entidade para enter quais critérios e parâmetros foram utilizados nos testes.

Confira a nota na integra:

“A Motorola informa que tomou conhecimento dos questionamentos formulados pela PROTESTE e entrará em contato com a associação para entender os critérios e os parâmetros utilizados que levaram aos resultados divulgados, bem como para solicitar as amostras utilizadas para análise.

A empresa reforça que todos os seus produtos são fabricados segundo rigorosos processos de controle de qualidade e primam pela inovação, design e praticidade. A marca investe constantemente em novas tecnologias para oferecer produtos cada vez melhores aos seus consumidores.”