AnálisesNotícias

[Análise] Zenfone Zoom

Avaliação do Editor

Custo-benefício 85%
Desempenho 100%
Bateria 70%
Design 90%
Câmera 75%
Interface 70%
O Zenfone Zoom marca um novo passo da Asus em conquistar cada vez mais os usuários. O smartphone tem um design premium, uma configuração que agrada a todo tipo de consumidor e um preço justo. Embora o foco seja na câmera, ela não é a melhor da categoria, mas inova ao trazer um zoom ótico sem afetar o corpo do aparelho.
81

A Asus trouxe para o Brasil o novo Zenfone Zoom e quis deixar bem claro que ela pensa em seus consumidores – desde o que utiliza o aparelho para tarefas mais simples ao mais exigente. O smartphone lançado durante o Asus OnBoard traz especificações de chamar a atenção de muitos – chegou ao mercado brasileiro com memória interna de 64GB ou 128GB. Mais detalhes de nossa análise você confere no vídeo acima.

O Zenfone Zoom possui 4GB de memória RAM e processador Intel Atom Z3590. “Um processador equivalente ao de um notebook e o melhor para dispositivos móveis”, explica Jocelyn Auricchio, da Asus. Ele conta ainda com tela de 5.5 polegadas e resolução de 1920×1080 pixel e um design com melhor acabamento – deixa de lado parte do plástico e traz bordas de metal e traseira de couro.

“O Zenfone Zoom preenche a necessidade do consumidor de um acabamento super premium. Ele foi feito em liga especial de alumínio e com couro de verdade”, garante Jocelyn. De fato, o Zoom é um aparelho bonito e, embora pareça gigante, ele fica bem na mão. Durante os testes, o único incomodo que senti foi ao fazer chamadas. Por mais que o smartphone encaixe bem, eu tinha a sensação que ele podia deslizar a qualquer momento.

Desenvolvido para um público que adora fotografia, o Zenfone Zoom chama a atenção com o zoom ótico, localizado na parte traseira do aparelho e que não custa nada no tamanho físico dele. Em conversa com o Jocelyn, ele afirmou que esta é a “grande inovação da Asus”. Verdade. São 10 lentes periscópicas embutidas, mas que não desiquilibra, nem deixa irregular, o smartphone.

Mas o grande feito da Asus também é também uma faca de dois gumes. A câmera traseira tem 13 megapixels. Até aí tudo bem. A Samsung trouxe 12MP no Galaxy S7. O problema é que a abertura da lente é de f/2.7, enquanto é possível encontrar aparelhos concorrentes com f/1.8. Ou seja, em ambientes mais escuros, por exemplo, a câmera do Zenfone Zoom não irá capturar imagens tão boas quanto a de outras marcas.

Escrevo isso porque o Zenfone Zoom tem um público específico – pessoas que adoram fotografia. É notável que você consegue fotos muito boas se souber mexer em ISO, balanço, obturador ou abertura, mas elas não ficam tão ótimas quando são capturadas no modo automático.

Assim como no Zenfone 2, o Zoom também tem uma resposta bem lenta na hora de capturar fotos em HDR. Você vai precisar daquela forcinha extra no braço para não mexer o smartphone e a imagem não sair trêmula.

O legal é que a Asus colocou dois botões na lateral do aparelho. Um serve para tirar fotos e outro para gravação de vídeos. E sim, há diferença na qualidade das imagens quando você captura por eles e não na tela touch. A câmera frontal tem 5MP e traz os bons recursos da Asus para os amantes da selfie.

Vale lembrar também que o Zenfone Zoom vem com Android Lollipop 5.0. O que é meio estranho, já que smartphones lançados neste ano já chegam com o Android 6.0. A interface ZenUI também é outro ponto fraco do aparelho. Ela poderia ser mais prática e menos poluída. São inúmeros aplicativos pré-instalados e alguns sem função para os usuários.

Para os que se ligam em bateria, a do Zoom não é removível e tem capacidade de 3.00 mAh. Assim como no Zenfone 2, o smartphone não vai durar o dia inteiro, mas apresentou melhor desempenho que o aparelho lançado em 2015. Até é compreensível essa questão da bateria. O Zoom tem 4GB de RAM e consegue rodar muitos aplicativos sem engasgar, o que termina consumindo muito do celular. Por sorte, a Asus trouxe a tecnologia de carregamento rápido.

Conclusão

O Zenfone Zoom é um novo desafio da Asus, e até mesmo para as fabricantes, em sair da zona de conforto. É interessante o trabalho de desenvolvimento do zoom ótico dentro do smartphone, sem deixá-lo grotesco. A câmera não é a melhor da categoria, mas certeza que a empresa sabe reconhecer esses erros e melhorá-los para uma nova versão.

Acho legal também a maneira como a Asus conseguiu trazer um aparelho com design premium, configurações que barram diversos smartphones da concorrência a um preço “acessível”. Certo que o Zenfone Zoom custa R$ 2.699 (versão com 64GB) e R$ 3.299 (versão com 128GB), mas você paga o mesmo valor em outros, mas com características inferiores. E em tempos que precisamos registrar todos os passos de nossas vidas, memória conta muito aqui.

Prós

  • Design premium
  • Zoom ótico
  • Armazenamento interno
  • Carregamento rápido

Contra

  • Bateria
  • Câmera
  • Interface ZenUI
  • Android Lollipop 5.0

Vídeo: Arthur Mota/Tecnosense

Imagens: Thulio Falcão/Tecnosense

Previous post

GoT: The Battle of the Bastards

Samsung Pay agora conta com os bancos Itaú e Intermedium
Next post

Samsung Pay começa a ser testado no Brasil

Thulio Falcão

Thulio Falcão

Eu sou jornalista e gosto de brindar. Na falta de um par, brindo só. O importante é o copo cheio. Nada melhor que jogar videogame ou discutir tecnologia num boteco de esquina.