Coluna

[Coluna] Precisamos falar de internet

O Enem aconteceu no fim de semana passado. Claro, rolaram nos portais de notícia várias matérias sobre os estudantes que se ~dedicaram~ o ano inteiro, mas acabaram perdendo a prova por motivos fúteis: parou para fazer compras na 25 de Março, em São Paulo, para comer um pastel numa barraquinha próximo ao local de prova e até mesmo achar que o “horário” da prova ia esperar o candidato chegar. Obviamente, há outro lado, como o garoto no Acre que viajou por 10h e dormiu quatro dias em um barco para não perder a prova. Ele tinha uma razão: queria entrar na universidade, mas morava a 648km da capital. Entende o que eu digo? Nas redes sociais, li diversos comentários e críticas sobre posts no G1, Ai Morri de Sunga Branca e outros sites que comentavam desses alunos atrasados. Um jornalista chegou a chamar a categoria de “urubu”. Não, gente, para. Tá errado. A imprensa chega a ser ingênua às vezes quando entrevista um candidato que fingiu perder a prova, mas ele nem mesmo ia fazer o Enem. Isso é ok. Mas, em tempos de pedófilos atacando uma garota de 12 anos de um reality show de culinária ou homofóbicos dizendo que um menino do mesmo programa vai crescer gay e será uma vergonha para a família, a internet precisa de umas ironias saudáveis. Até lá, vale a pena estudar para discutir feminismo, cidadania e assuntos afins sem preconceitos e tanto senso comum cuspidos na internet. Ela não é uma arma. Não assim.

Apple: 48 milhões de iPhones vendidos

Apple: 48,05 milhões de iPhones vendidos

A Apple…
A empresa vendeu somente 48,05 milhões de aparelhos no último trimestre fiscal de 2015, encerrado em setembro deste ano. Com isso, a Apple teve rendimentos de US$ 51,5 bilhões e lucro de US$ 11,1 bilhões neste período.

… e o dólar
Com tanto lucro, talvez só o Brasil saia perdendo com os produtos da Maçã. A Apple TV começou a ser vendida desde segunda (26) por aqui e está custando R$ 1.349 (versão de 32GB) e R$ 1.749 (versão de 64GB). Dá para você comprar um Moto X, um Zenfone 2, um G3, mais opções? Ah, o gadget nos EUA custa a partir de US$ 149 (perto de R$ 600).

Ainda na Maçã
A pré-venda dos iPhones 6S e 6S Plus começa no dia 13 de novembro no Brasil. A Apple divulgou a informação no site oficial da marca. Embora o preço ainda não foi divulgado, os novos modelos devem custar a partir de R$ 3.999 (versão de 16GB). Culpa do dólar, vai dizer a empresa.

Meizu
Ainda sobre smartphone. Começou nesta quarta (28) a venda do MX4 da Maizu, fabricante asiática que chega ao Brasil distribuída pela Vi. Confesso que há um pequeno erro na estreia da marca. O aparelho foi lançado em 2014 na China e aterrissa por aqui vendido apenas com um kit com três gadgets. O preço? R$ 2.999. Na ponta do lápis? Um pouco salgado.

Conexões 4,5G e 5G serão testadas no Brasil

Conexões 4,5G e 5G serão testadas no Brasil

Conexão 4,5G…
A Claro anunciou que começará em novembro os testes de internet móvel 4,5G no Brasil. As primeiras impressões acontecem em Anápolis, cidade de Goiana. A operadora informou que lá existe uma grande demanda de dados móveis. Ainda segundo a empresa, a conexão intermediária ao 5G pode alcançar velocidade média de 30% superior a 4G e acima de 200 Mbp/s.

… e 5G também
O Brasil também passará por testes de conexão 5G a partir de 2016. A Ericsson espera analisar o sistema após fechar parceria com a América Móvil. A empresa espera ainda que a tecnologia seja usada tanto pelos usuários como indústrias. Para se ter uma noção, mesmo sem padrões definidos, alguns países chegaram a registrar velocidade de download a 50 Gbp/s. O 4G atinge 20 Mbp/s.

Fotos: Reprodução/Internet

Previous post

Motorola anuncia o Droid Turbo 2, smartphone com tela inquebrável

Next post

Xiaomi libera download de ROMs do MIUI 7

Thulio Falcão

Thulio Falcão

Eu sou jornalista e gosto de brindar. Na falta de um par, brindo só. O importante é o copo cheio. Nada melhor que jogar videogame ou discutir tecnologia num boteco de esquina.